17 de set de 2011 | 01:13 | 3 Comentários

Papel, caneta e pensamentos V

Poesia 9
Um conforto, desconfortável

Procuro, em outros braços.
Um conforto, desconfortável.
Em outras bocas, um vazio.
Uma sensação de falta.

Um sexo, que não me satisfaz.
Que incomoda.

Que abre, um buraco no peito.
Que faz muito frio.
Vou deixar de me aventurar.
Meu amor verdadeiro.
Aonde, você está?

Vem em minha direção.
Não me canso de te esperar.
Um dia você vai chegar.
Me encontrar.
Esse conforto, desconfortável.
Vai embora para nunca mais voltar.

Meu amor verdadeiro.
Aonde, você está?

Venha alegre, estou a te esperar.
Sei, que vamos nos encontrar.

É a certeza de um coração.
Que não se cansa de te esperar.

Tenho a esperança de viver.
Esse amor verdadeiro.
Que reservo para você.
Poesia 10
Vem, ser o meu ninho

Vem, ser o meu ninho.
Deixa eu te conquistar de mansinho.
Vou te dar, todo o meu carinho.
Você é o meu projeto.
Que não é de ilusão.
Algo que vem de dentro.
Que me dá essa resposta.
Ouço sempre o meu coração.
Já vivi, outras experiências.
Hoje, eu quero você.
Cansei de voar.
Sem pouso parar.
Quero contigo ficar.
Vem, ser o meu ninho.
Vou entrando devagarinho.
Preenchendo, os seus
E os meus espaços vazios.
Quero e vou te amar.
Quero e vou me entregar.
O tempo é curto.
A vida passageira.
Então ceda. Tenha pressa. Avance. Arrisque.
Se lance.
Se dê essa chance.
Ouça as batidas.
Que vem do seu coração.
Sou capaz de mudar a minha vida.
Só para ficar perto da sua.
Só dizer sim ao amor.
Quero te querer.
Assim te espero.
Vem, ser o meu ninho.




Por Daniella Dell Ossi
Vejam o link de divulgação do meu trabalho.
Em breve novas poesias aqui no papo delas.
Espero que gostem e aguardo opiniões sinceras.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...