19 de jul de 2011 | 23:41 | 9 Comentários

Papel, caneta e pensamentos l

Eu, Daniella Dell Ossi tenho 38 anos de idade, carioca, solteira e sem filhos. Adoro, as mulheres, sou amiga, sensível e companheira para várias situações, seja nos momentos bons e também ruins.

Gosto de trocar experiências construtivas e negativas, pois amadurecemos com elas. Escrevo, sobre esse universo mágico, excitante e atraente que é a mulher. Por isso, escrevo com carinho, respeito e tesão que sinto pelas mesmas.

Tenho um sonho pessoal, de poder publicar minha primeira obra, ao qual, batizei e registrei na Biblioteca Nacional com o título "Papel, caneta e pensamentos" de 100 páginas de poesias.

Esses textos, que atualmente estou divulgando. Fazem parte da minha segunda obra.

Espero que gostem e aguardo opiniões sinceras.

Poesia 1
O prazer solitário

Na solidão, de algumas madrugadas.
No silêncio da noite que atravesso.
Sou obrigada, a me dar um prazer egoísta.
Minha carne, clama por um gozo.
Estou só e não encontro outra saída.

O prazer solitário.
O prazer egoísta momentâneo.
Estou me sentindo cada vez mais só.
Mesmo, sabendo que você existe.
Que diz me amar,
Apesar de contigo falar.
A presença é fundamental.
Essa comigo não está.
Cansei de esperar.
Por sua atitude.

Acho que sozinha, vou caminhar.
Não quero, que o prazer solitário.
Vire um vício.

Somente uma alternativa.
Quero amar e ser amada.
Não somente desejada.
Quero ser feliz.
Mesmo que só.
Quero me acertar.

Errar, mas aprender com os meus erros.
Ouvir críticas e crescer.
Amadurecer.
Quero executar os meus planos.
Realizar.
Perseverar.

Refletir, escolher e perceber.
Que sem você, eu posso viver.
Que a minha felicidade.
Não depende de você.

Poesia 2
Em meus pensamentos...

Em meus pensamentos.
Atravesso a ponte.
Vejo a baía.
Seu mar.

Em meus pensamentos.
Me deixo levar.

Atravesso, o centro da cidade.
Vejo a Av. Rio Branco.
Horário de rush.
Fluxo intenso.
Em meus pensamentos.
Me deixo levar.

Vejo, o Aterro.
Que lindo parque.
O Burle Marx.
Vamos respeitar.
Em meus pensamentos.
Me deixo levar.

Vejo, Botafogo.
A Cobal do Humaitá.
O Jardim Botânico.
O Cristo a nos abençoar.

Em meus pensamentos.
Me deixo levar.

Me aproximo da Lagoa.
Estou chegando perto.
Do meu desejo esperto.
Aonde, nada é seguro.

Vejo os seus olhos.
Que não me enxergam.
Vejo a solidão.
Que me faz companhia.




Vejam o link de divulgação do meu trabalho. Em breve novas poesias aqui no papo delas.
Espero que gostem e aguardo opiniões sinceras.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...