18 de mai de 2011 | 14:21 | 0 Comentários

SBT faz suspense e 'segura' beijo lésbico

O SBT prometeu para a noite de quarta-feira o primeiro 'beijo gay' já exibido na televisão aberta. Quem embarcou na expectativa pelo capítulo repleto de acontecimentos de "Amor e Revolução", trocou de canal decepcionado. O alardeado beijo entre Marcela (Luciana Vendramini) e Marina (Giselle Tigre) não se concretizou. Ao menos não no dia ''combinado''. O episódio acabou logo depois de Marcela, assumidamente lésbica, pedir um beijo à chefe, por quem está apaixonada. Ficou para o próximo capítulo.

A esperança é que a emissora do Homem do Baú não refugue diante da responsabilidade de colocar na ficção uma demonstração de afeto tão natural quanto tabu para a telinha brasileira. A Record e a Globo, sobretudo, abordaram os romances homossexuais em diversas situações, mas nunca bancaram a cena, tão reivindicada. É torcer para que o SBT não trate o telespectador como idiota.

Quem conhece minimamente os meandros da teledramaturgia - e a engenhosa e peculiar maneira com que Silvio Santos conduz seus negócios - já desconfiava de que o carinho entre as personagens não fosse exibido mesmo na data prometida. Afinal, o melhor sempre fica para o fim. O problema é que, a julgar pelo morno desenvolvimento do capítulo, o mistério pode não preservar grande coisa. Pelo menos não como a maioria projeta.

As personagens pareceram longe de demonstrar maior envolvimento nos diálogos exibidos nesta quarta-feira. Se a troca de carícias não desapontar, talvez a falta de sustança emocional acabe com a graça da coisa.

Mesmo com a exibição da ''bitoca'', Tiago Santiago teria de investir bem mais na história de Marcela e Marina. Mas não é bom ter esperanças. O autor já declarou que o beijo não necessariamente faria brotar um romance lésbico. Se toda essa comoção foi gratuita, só saberemos às 21h45 desta quinta, quando o capítulo terá prosseguimento.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...